Joan Morgenstern, coordenadora de educação dos pais da clínica particular Senders Pediatrics, em Cleveland, Ohio, desenvolveu um programa para produzir eventos, aulas e ferramentas que contribuem para o desenvolvimento infantil saudável, incentivando as crianças a serem gentis. Com base em uma série de evidências, constatou-se que praticar a bondade traz benefícios desde cedo.

Ao presenciar os benefícios, mais do que relatórios sobre o desenvolvimento saudável dos filhos (se eles estão crescendo adequadamente, se alimentam e dormem bem ou precisam de vacinas), os pediatras da clínica começaram a contribuir para o desenvolvimento infantil saudável, incentivando as crianças a serem gentis. Esse modelo se tornou popular entre pais e filhos e tem ajudado a equipe da Senders Pediatrics – principalmente durante os tempos difíceis do COVID.

Existem muitos motivos para que o encorajamento à gentileza aconteça. Além de ajudar a construir relacionamentos positivos, importantes para o desenvolvimento e o sucesso na vida, essa prática é uma virtude moral que pode construir sociedades mais confiáveis ​​e cooperativas. 

Filhos gentis, são mais felizes e menos propensos a ter problemas sociais ou comportamentais. Crianças que fazem coisas boas para os outros também podem ter um senso maior de agência e propósito. Ou seja, elas vêem que suas ações podem ter um impacto positivo no mundo e se sentem mais capazes de mudar as coisas para melhor. 


E os benefícios não são só para a saúde mental. Crianças que praticam a gentileza também podem ser fisicamente mais saudáveis. Um estudo descobriu que os adolescentes designados aleatoriamente para se tornarem voluntários tinham uma função cardiovascular significativamente melhor do que aqueles que esperavam para se voluntariar.

Porém, Morgenstern não estava apenas interessada em ajudar crianças, mas também queria entender como os pais estavam lutando durante a pandemia. Muitos deles estavam tendo dificuldade em fazer seus filhos usarem máscaras; então, ela começou a escrever livros infantis, como um chamado The Task of the Mask , que tornou evidente para as crianças as razões pelas quais usar máscara era um ato de gentileza.

Morgenstern vem de uma formação educacional, onde as virtudes de encorajar o crescimento social e emocional das crianças foram compreendidas há anos. E ver essa ideia promovida em uma clínica pediátrica foi uma feliz novidade para ela.

Viu só como é importante plantar a semente da bondade nos pequenos? Então adote esse comportamento e indique ao pediatra do seu filho. Com essa atitude, nossa sociedade tem muito a ganhar 🙂

 

Texto por Flavia da Veiga